E se seu filho perguntar quanto você ganha?

Pode se preparar! Um belo dia seu filho vai te perguntar: “Quanto você ganha?”.  Meu filho mais velho, o Vitor, nascido em 2009 e atualmente com quase 10 anos, fez essa pergunta quando tinha 7 ou 8 anos. Meu filho mais novo, nascido em 2014 e atualmente com 5 anos, ainda não teve esta dúvida. 

É natural a criança querer saber, ainda mais se você desde cedo começou a conversar sobre dinheiro com ele, tratando o tema com a naturalidade que merece. 

Naturalmente ele vai entendendo que as coisas têm um preço. Ele vai entendendo que a família tem um custo de vida para sobreviver. Ele vai comparar o estilo de vida dele com o dos amigos da escola, é natural do ser humano.

Antigamente era tabu conversar sobre dinheiro com os filhos, então era quase um pecado fazer essa pergunta para os pais. 

E como responder? Vou te dar aqui algumas dicas, com base na minha experiência pessoal.

1 – Devolva a pergunta

Essa tática eu uso em vários momentos, não só para questões sobre dinheiro. Aprendi lendo o excelente livro “The Opposite of Spoiled” de Ron Lieber

Quando percebo que a pergunta tem um sentido mais amplo, eu pergunto de volta: “Por que você está perguntando isso?”. Não em um tom agressivo, mais em um tom de curiosidade, para entender o contexto e o que está se passando na cabecinha da criança.

JAMAIS REPREENDA SEU FILHO POR LHE FAZER UMA PERGUNTA! Se você fizer isso vai cortar o diálogo com ele e perder a confiança dele!  Seja parceiro do seu filho e mantenha a porta aberta para a conversa!

Às vezes a gente imagina que a criança quer saber por um determinado motivo, mas pode não ser isso, então é importante o que realmente saber o que está por trás da pergunta para responder da melhor forma possível.

[Ebook] Como dar mesada educativa para o seu filho!

2 – Não responda diretamente

Eu sugiro que inicialmente você não diga para ele quanto você ganha. “Mas Rodrigo, você não disse que tem que ser aberto, tem que ter diálogo com a criança? E não vai responder?”. Calma! Vamos responder de outra forma. 

O fato é que as crianças não têm maturidade para entender um simples número fora de contexto. 

Além disso, ela vai acabar contando para os amigos e outras pessoas. Em um país inseguro como o Brasil não é bom estranhos saberem quanto você ganha, mesmo que seja pouco. Se for muito então, nem pensar!

Se você estudar a história dos homens mais ricos do mundo, verá que muitos criaram seus filhos como crianças normais, sem que a criança soubesse que tinha nascido em berço de ouro. 

Segundo o livro Bilionários, de Ricardo Geromel, o qual recomendo a leitura, o filho mais novo no megainvestidor Warren Buffet, Peter, diz que não sabia que seu pai era bilionário – só veio descobrir graças a repercussão da primeira lista de bilionários da Forbes em 1987.

Mas vou deixar meu filho sem resposta? Não! Em vez disso, leia a próxima dica.

3 – Faça seu filho pensar e encontrar a resposta aos poucos

Em vez de simplesmente dizer um número para seu filho, faça ele pensar e encontrar. Em vez de dar o peixe, ensine-o a pescar!

Explique para ele que você vai fazer um jogo (crianças adoram jogos). E o jogo consiste em anotar todos os gastos da família. E, que assim ele vai descobrir quanto você ganha.

Ensine ele a fazer uma planilha com as despesas da casa. Comece pelos gastos que ele consegue enxergar: supermercado, TV/Internet/telefone, água, energia, transporte, etc. Toda vez que gastar com algo, explique para ele. 

Por exemplo, você está no Shopping e comprou uma roupa ou calçado que está precisando. Explique para ele que de vez em quando tem que gastar dinheiro com isso para todos os membros da família.

Em vez de falar o valor que vocês gastam em cada item, peça para ele adivinhar (crianças adoram jogos de adivinhação). Depois que ele der o palpite mostre os números ou a conta (ex: energia) para ele entender como é feita a cobrança. 

Mas seu ainda não descobriu

Quando ele achar que já sabe quanto você ganha, comece a mostrar para ele que existem outros gastos: aluguel ou prestação da casa, impostos, educação, seguros, plano de saúde, plano de previdência, manutenção do carro, manutenção da casa, etc.

Se você tem dívidas, mostre para ele. Depois mostre o valor que você poupa para investimentos e para seus sonhos de consumo. E por aí vai.

Com o tempo a planilha vai crescendo. Pode ser que ele já se dê por satisfeito e pare de te perguntar. Se ele estiver gostando da brincadeira dê corda e continue o processo.

Esse exercício pode durar meses, assim ele vai amadurecendo o aprendizado e refinando a estimativa.

Assim você estará criando um adulto que sabe o valor do dinheiro e preparado para liderar uma família.

O engraçado é que quando fiz este exercício com o Vitor, depois de um tempo ele chegou para mim e disse: “Pai, pelas minhas contas, acho que você e a mamãe ganham entre X e Y”.

Eu perguntei como ele tinha chegado naqueles números e ele me disse que “tinha feito as contas e pensado a respeito”. Fiquei impressionado, pois o valor era realmente próximo da realidade, dentro daquilo que ele conseguia enxergar.

E fiquei muito feliz por ver que meu filho tinha aprendido o valor de um orçamento familiar!

4 – Agora você já pode contar quanto você ganha

Não sei ainda com qual idade vou contar exatamente para meus filhos quanto eu ganho. Talvez na adolescência ou próximo da fase adulta, quando estiverem com mais maturidade. Talvez nunca conte. Só sei que ainda não é o momento.

O mais velho parou de me perguntar, porque tenho certeza que na cabeça dele ele “já sabe” e o processo de estimativa dele foi muito bacana.

Ainda não me sinto à vontade para dar conselhos para pais de adolescentes, pois sou muito prático e ainda não vivi essa experiência. Gosto de estar com a “pele em jogo” ou como os americanos dizem “skin in the game”, ou seja, falo daquilo que vivi na prática.

Depois volto aqui para contar essa experiência.

[Ebook] Como dar mesada educativa para o seu filho!

Para encerrar, uma história para refletir

Encontrei essa história na Internet. Lembro que recebi um tempo atrás por mensagem e escrevendo este artigo lembrei dela. Leia e reflita a respeito. Por isso é importante perguntar a seu filho o porquê da dúvida dele, conforme explicado no passo 1 acima.

FILHO: Pai, posso fazer uma pergunta?

PAI: Sim, claro, o que é?

FILHO: Pai, quanto você ganha em uma hora?

PAI: Isso não é da sua conta, por que você pergunta uma coisa dessas?

FILHO: Eu só quero saber. Por favor me diga, quanto você ganha em uma hora?

PAI: Se você quer saber eu ganho R$ 100 por hora.

FILHO: Ah, que pena (com a cabeça para baixo). Pai, posso pedir por favor R$ 50?

E o pai se enfurece.

PAI: A única razão pela qual me perguntou é essa? Para conseguir algum dinheiro e comprar mais um brinquedo ou alguma outra coisa sem sentido? Vá direto para o seu quarto, para sua cama e pense porque você está sendo tão egoísta. Eu trabalhando duro todos os dias para ver tal comportamento infantil!

O menino foi calado para o seu quarto e fechou a porta. O homem se sentou e começou a ficar ainda mais nervoso sobre as questões do menino. Como ele ousa fazer tais perguntas só para conseguir algum dinheiro?

Depois de cerca de uma hora, o homem tinha se acalmado e começou a pensar: Talvez houvesse algo que ele realmente precisasse comprar com esses R$ 50 e ele realmente não pedia dinheiro com muita frequência. O homem foi até a porta do quarto do menino e abriu a porta.

PAI: Você está dormindo, meu filho?

FILHO: Não pai, estou acordado.

PAI: Eu estive pensando, talvez eu tenha sido muito duro com você antes. Tive um longo dia e não deveria ter descontado meu stress em você. Aqui estão os R$ 50 que você pediu…

O menino se levantou sorrindo.

FILHO: Oba! Obrigado pai!

Então do seu travesseiro ele puxou alguns trocados amassados. O homem viu que o menino já tinha algum dinheiro, começou a se enfurecer novamente. O menino lentamente contou o seu dinheiro e em seguida olhou para seu pai.

PAI: Por que você quer mais dinheiro se você já tem? 

FILHO: Porque eu não tinha o suficiente, mas agora eu tenho.

Papai, eu tenho R$ 100 agora. Posso comprar uma hora do seu tempo? Por favor, venha para casa mais cedo amanhã. Gostaria de jantar com você.

O pai foi esmagado. Ele colocou os braços em volta de seu filho e pediu o seu perdão.

Isto é apenas uma pequena lembrança a todos vocês que trabalham arduamente na vida. Não devemos deixar o tempo passar através dos nossos olhos sem ter passado algum tempo com aqueles que realmente importam para nós, perto de nossos corações.

A empresa que trabalhamos poderá facilmente substituir-nos em uma questão de dias. Mas a família e amigos que deixamos para trás irão sentir essa perda para o resto de suas vidas.

Autor desconhecido

Um grande abraço!

Rodrigo Tomasi

[Ebook] Como dar mesada educativa para o seu filho!

Crédito das Imagens: Freepick.

Estória entre Pai e Filho é uma reprodução do site (com pequenas alterações no texto): https://www.mensagemespirita.com.br/md/ad/pai-quanto-voce-ganha-em-uma-hora-historia-para-tocar-o-coracao

2 Comentários

  1. Avatar

    Eu complemento seu texto com a reflexão de que ninguém ganha nada! Tenho um filho de 10 anos e quando fui responder uma pergunta parecida, ainda que de forma tácita, respondi próximo de seu texto, mas trabalhei também a questão que não é “ganhar” a expressão correta. No ingles, usa-se a expressão Make a Money! É diferente o modo de ver a mesma questão. Com isso, conversei com o meu filho e expliquei, em outras palavras, que quem “dá é Deus”. Nós conquistamos nosso dinheiro. Então a resposta é quando eu recebo pelo meu trabalho e aí já remete a valorização de tempo e esforço… Nossa… já ampliei os horizontes dele… Wowww! Fantástico…

    Responder
    1. Rodrigo Tomasi

      Obrigado Marcos! Concordo com você, o dinheiro não vai ser “ganho”, tem que ser conquistado! Parabéns pela educação que dá a seu filho! Abraços!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *