Uma técnica poderosa para ajudar seu filho a superar os medos

Uma técnica poderosa para ajudar seu filho a superar os medos.

Os piores problemas que tive em minha vida foram aqueles que nunca ocorreram – Mark Twain

A frase acima de Mark Twain ilustra como nossa mente é muito boa em criar histórias! A maior parte do tempo estamos longe do presente, remoendo o passado ou preocupados com o futuro, imaginando cenas que na verdade nunca aconteceram ou que na maioria das vezes nunca vão acontecer. Essa é a mente humana!

Se isso já atormenta os adultos, imagine com as crianças! A escola por exemplo é um ambiente muito propenso a diversos medos:

“E se a professora brigar comigo porque eu fiz a atividade errado?”

“E se o amiguinho(a) não quiser brincar mais comigo?”

“E se alguém bater em mim”?

“E se eu precisar amarrar o cadarço do sapato e não conseguir?”

“E se der vontade de ir ao banheiro e eu não conseguir segurar?”

“E se as outras crianças fizerem bullying comigo?”

Percebe o “E se?” no começo de cada frase? São situações imaginárias, que ainda não aconteceram ou que já aconteceram no passado e que você acha que irão se repetir. É o teatro da sua mente trabalhando a todo vapor!

Coragem ≠ Não ter Medo

Você precisa estimular seu filho a ter CORAGEM. É um hábito que pode ser praticado no dia a dia. Cada criança nasce com um perfil, uns já são corajosos por natureza, outros perdem o hábito com as experiências vividas.

É importante ressaltar que a definição de coragem não é fazer as coisas sem medo. Coragem é fazer as coisas mesmo com medo! O medo vai existir, nossa mente é uma fábrica de medos, pois a função dela é nos “proteger dos predadores”. O que você precisa fazer é superar o medo e seguir em frente!

É claro que estou falando aqui de situações que não coloquem a vida do seu filho em risco. Não é pra você mandar ele pular na piscina se ele não sabe nadar, ou atravessar a rua sozinho sem nunca ter treinado para tal. Nessas situações você não pode errar, pois pode não ter outra chance. Estou falando de medos puramente psicológicos, criados no “teatro da nossa mente”, coisas que não coloquem a nossa vida em risco. Situações do cotidiano.

Visualização Criativa

Vou te contar o que eu normalmente faço com meus filhos e que funciona muito bem para eles superarem os medos deles. Eu aplico com eles uma técnica antiga chamada Visualização Criativa. Essa técnica pode ajudar seu filho a superar os medos.

Aprendi essa técnica lendo os livros A lei do triunfo e Quem Pensa Enriquece, ambos de Napoleon Hill e Psycho Cybernetics de Maxwell Maltz.

Nestes livros os autores contam sobre o poder da nossa mente de imaginar e como você usar esse poder para realizar seus sonhos.

Resumindo, a nossa mente não diferencia uma experiência real de uma experiência imaginada. Então, se você conseguir imaginar detalhadamente uma situação e sentir as emoções associadas, você terá grandes chances de materializar aquele cenário.

Nos esportes

Um campo onde essa técnica é muito aplicada é nos esportes. Diversos atletas de elite contam que fazem uso dessa técnica para visualizar a competição antes dela acontecer. É o treinamento mental aliado ao treinamento físico.

Existem pesquisas muito interessantes. Por exemplo, no basquete foi feito um estudo no qual dividiu-se um conjunto de pessoas, com habilidades semelhantes, em 4 grupos. E, depois comparou a taxa de acerto nos lances livres efetuados por cada grupo.

  • Grupo 1 – Não fez nenhum tipo de treinamento
  • Grupo 2 – recebeu somente treinamento físico (arremessos com a bola)
  • Grupo 3 – recebeu somente treinamento mental (visualização criativa)
  • Grupo 4 – recebeu treinamento físico e mental

Resultado: o grupo que recebeu treinamento físico e mental teve a melhor taxa de acerto. A taxa de acerto do grupo que recebeu somente treinamento mental foi muito próxima da taxa de acerto do grupo que recebeu somente treinamento físico. E o grupo que não treinou foi o que teve o pior desempenho.

Para ver uma lista dos estudos feitos sobre o tema, pesquise no Google Acadêmico por “quiet eye training sports”. Clique aqui se quiser ver o resultado

Só o pensamento positivo funciona?

Eu acredito muito na sorte! E percebo que quanto mais eu trabalho, mais sorte eu tenho! – Thommas Jefferson

É claro que, com exceção da chuva, nada cai do céu. Então além de imaginar você terá que tomar alguma ação para fazer o que pretende!

Eu acredito muito na Lei da Atração, que diz que você atrai pessoas e situações em harmonia com seus pensamentos dominantes. Porém, A Lei da Atração sem ação definitivamente não funciona! Nada vai cair no seu colo se você não se mexer e fizer alguma coisa! O mundo é dos fazedores!

Faça a Lei da Atração trabalhar a seu favor, combinando a visualização com ação!

Praticando com as crianças

O Lucas, meu filho mais novo, certa vez não queria ir para a escola de jeito nenhum. Eu achei estranho, porque era o 3º ano seguido dele na mesma escola e ele gostava das aulas. Perguntei o que era e ele relutou em dizer. Insisti e depois ele me contou que tinha um amiguinho que “gritava alto” e “pegava o brinquedo das outras crianças”. Deduzi que era isso que estava criando medo nele.

Conversei com a professora e descobri que tinha uma criança autista na sala. Aquilo era uma experiência nova para o Lucas! Achei uma ótima oportunidade de ele entender as diferenças entre as pessoas e respeitar os colegas, inclusive ajudando na ambientação da criança autista. Conversei com ele e expliquei que o amiguinho tinha nascido daquele jeito, e que ele precisaria da ajuda de todos os colegas da sala. Porém, nada feito, ele estava com muito medo de ir para a escola.

Feche os olhos

Desisti de conversar e coloquei ele no carro à força, daí fomos para a escola. Vocês sabem como é um pai com pressa. Resultado: Lucas não parava de chorar no carro. No caminho decidi fazer algo diferente. Quando chegamos na escola, permaneci no carro com ele, coloquei uma música calma e disse para ele com confiança que as coisas iam dar certo! Pedi que ele fechasse os olhos, respirasse fundo e imaginasse todo o caminho dele do carro até a sala de aula.

“Agora estamos chegando na catraca. Quem sabe você até não encontra um amigo!”

“Agora você está subindo a rampa!”

“Entrando na sala, os amigos sorriem para você, …”

E por aí vai. Pedi que ele não só imaginasse o percurso, mas também sentisse a alegria das outras crianças e das brincadeiras.

O resultado

Por incrível que pareça, isso fez de imediato ele se acalmar e decidir enfrentar o medo. Saímos do carro, fomos em direção à catraca e para nossa surpresa o melhor amigo dele chegou junto. Eu disse: “olha que coincidência? Apareceu um amigo, igual tínhamos imaginado!”. Eles subiram junto a rampa e depois não consegui mais ver. Porém, depois conversei com ele e com a professora e ambos me disseram que o dia tinha sido muito tranquilo e que a ambientação com a criança autista estava melhorando bastante.

Um tempo depois ele lembrou desta experiência quando chegamos na escola. “Pai, lembra daquele dia que a gente imaginou as coisas acontecendo?”.

Também já apliquei a técnica diversas vezes com meu filho mais velho, o Vitor. Quando ele não queria ir para o futebol porque se achava o pior da turma, quando ele tinha esquecido de fazer o dever de casa e não queria ir para a escola porque achou que a professora ia brigar com ele. Enfim, são vários “causos”. Como eu disse a nossa mente é uma incrível fábrica de medos!

O passo a passo para ajudar seu filho a superar os medos

Um breve passo a passo para aplicar a técnica em você ou com seu filho:

  1. Procure um lugar calmo, sem distrações.
  2. Defina antes o que você vai visualizar, ou seja, qual é o seu objetivo com o exercício.
  3. Respire fundo e vá se acalmando, concentrando sua atenção na sua respiração.
  4. Feche os olhos e continue respirando calmamente.
  5. Imagine detalhadamente o cenário desejado acontecendo. Procure estimular os 5 sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar). Procure sentir em seu corpo as emoções positivas associadas à sua realização (alegria, satisfação, coragem, felicidade, etc.).

O processo acima não precisa durar mais do que 1 ou 2 minutos com a criança, afinal sabemos que eles não aguentam muito tempo. Você também pode fazer o exercício com você diariamente, por 5 ou 10 minutos, para visualizar suas metas. Eu costumo sempre que acordo, no meu ritual da manhã, fazer um pouco de meditação e visualização.

Faça o teste com você e seus filhos! Isso pode ajudar seu filho a superar os medos. Faça diariamente o exercício de visualização das suas metas e pratique com seus filhos quando eles estiverem com medo. 

Você já baixou nosso livro gratuito “Como dar mesada para seu filho”? Nele damos dicas de como trabalhar a mesada na educação das nossas crianças.

ebook Graninha Kids

E lembre-se: quanto mais você trabalhar, mais sorte vai ter! 😉

Tenha coragem, mesmo com medo!

Um grande abraço!

Rodrigo Tomasi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *